Traficante internacional baleado pela policia em São Marcos morreu esta manhã

0
5206
Foto: Daniela Xu | Agência RBS

Ariovaldo Bopsin da Silva; 44 anos, o mulita, foi capturado no dia 31 de maio após ser baleado em confronto com agentes da Defrec no município. A causa da morte ainda não foi confirmada.

Ariovaldo havia sido baleado no dia 31 de maio na Rua Carlos Gomes, região central da cidade, após uma tentativa de fuga em um VW/Gol. Na ocasião o veiculo teve os pneus furados por tiros e Ariovaldo tentou fugir a pé próximo ao Fórum sacando uma pistola Glock 9mm, municiada. Os policias reagiram e atingiram Ariovaldo com um disparo próximo a coluna.

Foto: Divulgação Policia Civil

Ariovaldo foi socorrido e encaminhado para atendimento no Hospital São João Bosco e em seguida foi removido para um hospital de Porto Alegre onde teve complicações decorrentes do ferimento. A causa da morte ainda não foi confirmada oficialmente mas informações preliminares dão conta de que teria sido uma embolia pulmonar. Bopsin é natural de São Marcos e deixa dois filhos, além de uma extensa ficha criminal.

Junto com seu irmão, Ariovaldo comandava o abastecimento de entorpecentes oriundos do Paraguai em Caxias do Sul e região. Além de também possuir antecedentes por roubo, associação criminosa, porte ilegal de arma, tráfico de entorpecentes e associação para o tráfico. Em 2011, Ariovaldo foi denunciado pelo Ministério Público por ser chefe de um esquema de distribuição de drogas que envolvia mais de 60 pessoas de 16 grupos diferentes em Caxias do Sul.

No ano de 2016, Ariovaldo chegou a ser preso pela Polícia Federal em Santa Catarina, onde estava praticando diversos assaltos a fim de obter dinheiro para a compra de drogas no Paraguai e posterior revenda na Serra Gaúcha. Na época, o criminoso e seu grupo tiveram diversos bens oriundos do tráfico sequestrados: três casas em Caxias do Sul, além de três apartamentos e uma casa em Florianópolis. A DEFREC investigava também diversas participações em roubo a banco com a utilização de cordão humano e reféns. Ariovaldo estava foragido desde o mês de julho de 2017, e investigações apontavam que ele estaria planejando novos assaltos a banco.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here