Toque de recolher: São Marcos e Flores da Cunha entram no segundo dia sem registros de desobediência

0
3141
Foto: Prefeitura de São Marcos | Divulgação

Conforme fiscalização poucas pessoas demonstrando desinformação ainda vagaram pela noite. Bares e casas noturnas respeitam decreto

Desde a zero hora deste sábado (21) os moradores das cidades de São Marcos e Flores da Cunha, na Serra Gaúcha, estão sob decreto de calamidade pública implicando em toque de recolher entre o período das 21h até 6h do dia seguinte, isto é, ninguém deve circular pelas ruas, exceto trabalhadores relacionados aos serviços considerados essenciais.

Conforme apurado pela reportagem do São Marcos Online junto à fiscalização e à Brigada Militar, o munícipes estão atendendo às medidas e nenhum caso de repressão foi registrado.

Conforme Muller, agente da vigilância sanitária em São Marcos, algumas pessoas estão informadas e ‘outras parece que não, algumas circulavam pelas ruas’, afirmou o fiscal. “O que a gente viu, considerando que é a primeira vez que a cidade entra em toque de recolher é que a população reage bem, poucas pessoas parecendo ainda desinformadas circulavam pelas ruas e foram orientadas”, conta Alexandre.

“Até a hora que voltamos para casa, por volta das 2h, a cidade estava sem nenhum tipo de aglomeração, nem no centro nem nos bairros”, informou.

Alexandre reforça que os agentes, com apoio da Brigada Militar, irão seguir com a fiscalização durante os 15 dias em que vigora o decreto emitido na sexta-feira pelo prefeito Kuwer.

Conforme Viviane Magalhães, membro do Gabinete de Crise instaurado pelo Poder Público, houveram algumas denúncias durante a sexta-feira em São Marcos, quando apenas o primeiro decreto municipal havia sido emitido, referente ao funcionamento de alguns bares e aglomerações em espaços públicos, como quadras esportivas. A fiscalização foi deslocada e feito procedimento inicial de orientação.

Outra dúvida recorrente se refere ao funcionamento de empresas. Viviane informa que, conforme decreto, algumas indústrias que produzem matéria prima para os serviços considerados essenciais irão operar, seguindo as medidas de segurança e com capacidade reduzida evitando aglomerações.

Em Flores da Cunha, conforme a Brigada Militar, apenas três pessoas foram abordadas e orientadas a ficar em casa.

Denúncias pode ser feitas à BM pelo 190 ou pelos telefones das prefeituras.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here