São Marcos tem um caso confirmado de Gripe A

0
1076

Até o momento foi vacinada cerca 82% da população alvo no município. Oficialmente a campanha nacional termina nesta sexta (31), mas o ministro Mandetta já anunciou prorrogação. Crianças e doentes crônicos seguem com menor índice entre os já vacinados em São Marcos

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe encerra oficialmente nesta sexta-feira, dia 31 de maio, e a Secretaria Municipal de São Marcos reforça que ainda faltam receber a vacina em São Marcos: 285 crianças, 25 gestantes e 787 portadores de doenças crônicas, que compreendem hipertensos, diabéticos, obesos, renais crônicos, diabéticos, pessoas com problemas no aparelho respiratório, no coração, imunodeprimidos, com problemas neurológicos, entre outros. Essas pessoas devem procurar o mais breve possível o posto de saúde para receberem a vacina contra a Gripe.

Os profissionais da saúde ainda reforçam a importância de ações preventivas como lavar bem as mãos, manter ambientes ventilados, uso de álcool gel, desinfecção de maçanetas, telefones e superfícies, hidratação, boa alimentação, hábitos saudáveis de vida além da vacinação contra  a Gripe. Essas medidas auxiliam na prevenção da gripe e suas complicações.

Sobe para cinco número de mortes por gripe no Rio Grande do Sul em 2019

Até o último sábado (25), 37 casos confirmados da doença haviam sido contabilizados pela Secretaria Estadual de Saúde, dos quais cinco resultaram em óbito. Uma das vítimas é uma criança de 11 meses. São Marcos entra nessa estatística com um caso confirmado de Gripe A – H1N1. Conforme a Vigilância em Saúde no município, os pacientes estão sendo medicados e passam bem.

O número de pessoas mortas por gripe no Rio Grande do Sul chegou a cinco, conforme boletim semanal do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, com dados compilados até sábado (25). As mortes ocorreram no interior do estado e Região Metropolitana de Porto Alegre: Sapiranga, Três Coroas, Barra do Ribeiro, São Gabriel e Santa Rosa.

Em Sapiranga, uma menina de 11 meses foi vítima da doença, no último dia 19. Dois idosos que também faleceram em decorrência da gripe foram os primeiros casos registrados no ano. As mortes ocorreram nos dias 2 (em Barra do Ribeiro) e 11 (em São Gabriel) deste mês.

Ainda de acordo com o boletim, são 37 casos confirmados da doença, dos quais:

  • Influenza A (H1N1) – 20 casos (dois óbitos)
  • Influenza A (H3N2) – 11 casos (dois óbitos)
  • Influenza A não-subtipado – 3 casos
  • Influenza A (H1N1) inconclusivo – um caso
  • Influenza B – 2 casos (um óbito)

Em comparação com o mesmo período do ano passado, o número de óbitos diminuiu – de seis para cinco – e também o total de casos confirmados – 59 contra 37. A campanha nacional de vacinação contra a gripe que iria até sexta-feira (31), foi prorrogada, ainda sem data limite definida.

Dados atualizados em 28 de maio

Foto: Prefeitura de São Marcos – divulgação

Total de vacinados em São Marcos: 5.822 = 82,19% (total a serem vacinados: 7084). A meta geral é de 90% das pessoas dos grupos de risco.

  • Crianças: 964 = 77,18% (total a serem vacinados: 1249)
  • Profissionais de saúde: 462 = 94,87% (total a serem vacinados: 487)
  • Gestantes: 145 = 85,29% (total a serem vacinadas: 170)
  • Puérperas: 29 = 103,57% (total a serem vacinadas: 28)
  • Idosos: 2.470 = 92,20% (total a serem vacinados: 2679)
  • Professores: 237 = 113,94% (total a serem vacinados: 208)
  • Portadores de doenças crônicas: 1476 = 65,22% (total a serem vacinados: 2263)

Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada


Anunciada por Luiz Henrique Mandetta, Ministro da Saúde, a mudança não prevê data de término para a campanha. Foto: divulgação

Prevista para encerrar nesta sexta-feira (31), a campanha da vacinação contra a gripe teve término prorrogado. A mudança anunciada nessa segunda-feira pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, mas não há previsões para até quando a campanha ficará ativa. Com meta de vacinar 90% do público alvo, os números da segunda-feira apontavam que apenas 71% das pessoas foram vacinadas.

“Sempre prorroga [a campanha]. A gente prorroga porque não tem porque não prorrogar. A gente coloca uma meta no tempo para ver se as pessoas se conscientizam, se as secretarias [estaduais de Saúde] se conscientizam. Eu vou premiar as que fizeram o dever de casa. Essas sim. E vamos ajudar, vamos ver o que que se pode ajudar naquelas que não conseguiram”, disse após participar de um evento em Sorocaba (SP) na tarde desta segunda-feira.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here