São Marcos lança campanha contra o mosquito da Dengue

0
759
Prefeito e secretários dão início à mobilização contra o aedes. Foto: Prefeitura de São Marcos / divulgação

Poder Público e entidades se mobilizam para incentivar população a atuar na prevenção contra o vetor. Pela primeira vez São Marcos está na lista dos municípios infestados pelo Aedes aegypt. “Apesar de não registrarmos ocorrências da doença a situação merece cuidado, basta uma picada”. No final da matéria foi lançado desfio aos leitores do São Marcos Online

Nesta terça-feira (5) a Secretaria da Saúde apresentou série de ações em reunião de secretários da administração pública municipal. A campanha #saomarcoscontraaedes em que diversas ações de prevenção serão intensificadas por meio da colaboração de toda a população, pois conforme o setor, essa é a única forma de combater o mosquito, cada um, em sua residência, fazendo a sua parte e evitando que o mesmo se prolifere, visa mobilização em massa.

As ações se somam a campanhas em todo o Rio Grande do Sul, que vive momento de alerta neste início de ano. São 323 cidade consideradas infestadas pelo mosquito transmissor da dengue e chikungunya, e que também pode transmitir o zika vírus, conforme últimos dados da vigilância estadual.

Em meados de janeiro as equipes de vigilância em São Marcos encontram dois focos com larvas do aedes, na época apenas 2 casos de dengue haviam sido registrados em todo estado e o número de cidade infectadas também era relativamente baixo. Desde então o números só aumentaram e hoje há 12 focos identificados em São Marcos e não apenas com larvas mas com a presença do mosquito. Até o momento são 24 casos de dengue, sendo 9 autóctones (onde a doença é adquirida na zona de residência do enfermo), registrado no RS.

Vigilância Ambiental encontra dois focos do mosquito da dengue

Conforme a coordenadora da Vigilância Ambiental no município, Daiane Alves, nenhum casos de dengue foi registrado em São Marcos, mas onde há o mosquito poderá haver doença em seguida.

“Temos o programa de prevenção e monitoramento e identificamos os focos, mas o mosquito se prolifera rapidamente  e seus ovos podem sobreviver até um ano em estado de hibernação, e ao entrar em contato com a água reativa-se o ciclo, é preciso conscientização e ação por parte da população, se cada um fizer sua parte vamos conseguir virar esse jogo” salienta Daiane.

São Marcos é considerada infestada pelo Aedes aegypti

Ela explica que não basta apenas monitorar e identificar, mas será preciso maximizar forças para impedir uma epidemia no estado. “basta uma picada, os processos de prevenção durante o ano são eficazes, mas é preciso fortalecer e concentrar as ações, por isso lançamos esta mobilização” reforça.

Serão distribuídos cartazes e informativos através de entidades como CDL, CIC, sindicatos e associação, em empresas, comércio e espaços públicos e escolas, além de redes sociais e imprensa local. O objetivo é conscientizar a população a cuidar do seu próprio espaço, não deixando água parada e mantendo ambientes limpos. Daiane destaca que com estes cuidados não só o aedes será controlado bem como demais pragas urbanas como baratas, ratos e escorpiões.

Como você pode colaborar:

– Tampar caixas d’água, tonéis e latões;
– Guardar garrafas vazias viradas para baixo;
– Guardar pneus sob abrigos;
– Não acumular água nos pratos de vasos de plantas e enchê-los com areia;
– Manter desentupidos ralos, canos, calhas, toldos e marquises;
– Manter lixeiras fechadas;
– Manter piscinas tratadas o ano inteiro.

O São Marcos Online está atuando fortemente na divulgação das informações sobre a infestação e lança um desafio aos leitores. Publique uma foto e e marque o São Marcos Online com e use a hashtad: #saomarcoscontraaedes  (exatamente como no texto) em que apareça realizando alguma ação de prevenção. Participe desta campanha e ajude a manter a cidade limpa.

Sobe para 323 o número de municípios infectados pelo Aedes aegypti

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here