Problemas caninos que podem ser tratados sem ir ao veterinário

0
538

Cuide bem do seu pet e economize na conta do veterinário!

O cachorro é o melhor amigo do homem. Fala sério: quem pode refutar esse ditado? O amor que os dogs passam para seus tutores é fantástico, e só quem já viveu essa situação pode explicar.

De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2015, o número de cachorros no país é de 52,2 milhões e quase 29 milhões de lares têm pelo menos um cão, o que mostra como esse amor é verdadeiro.

Como diz outro ditado, quem ama cuida, e isso se aplica perfeitamente aos nossos pets, já que não queremos vê-los passar por qualquer problema de saúde, por mais simples que possa parecer.

Algo que nem todos sabem, porém, é que algumas dessas condições de saúde podem ser tratadas em casa, com toda a segurança e cuidados com a saúde que seu pet merece. Vamos conferir quais são esses problemas e o que fazer para solucioná-los!

Como tratar da saúde do seu cachorro sem um veterinário (quando possível)

Além de te fazer economizar uma quantia significativa, você poderá ver a recuperação do animal de maneira rápida e prática. Quer coisa melhor?

Evite os problemas de saúde

Como diz outro velho ditado, é melhor prevenir do que remediar. Tudo que puder ser feito para evitar problemas e tratamentos posteriores vale a pena para reduzir suas despesas.

Alguns desses cuidados são os seguintes:

  • Escolha boas rações, de preferência dos tipos premium e super premium, desenvolvidas com receitas equilibradas e ingredientes de boa qualidade. Assim, o organismo dos pets funcionará perfeitamente, o que ajuda desde a qualidade dos pelos até o trato intestinal.
  • Penteie os pelos regularmente, o que evita nós e o acúmulo de subpelos, além de deixar o cachorro mais confortável e com a pelagem bonita.
  • Limpe os ouvidos com frequência, preferencialmente uma vez por semana. Isso pode ser feito com o uso de um produto de limpeza rotineiro, chamado de ceruminolítico, cujo pH é fisiológico, ou seja, próprio para o ouvido do animal.
  • Dê banhos em seu pet pelo menos uma vez por semana para deixá-lo bem limpinho e cheiroso. Ao fazer isso constantemente, além do conforto e higiene do animal, você evita doenças de pele e alergias.
  • Sempre ofereça água fresca e limpa ao pet para que ele se hidrate e, consequentemente, mantenha seus bons hábitos de urinar e defecar. Água suja, quente ou muito perto do banheirinho podem fazer com que ele não queira beber e, consequentemente, apresente problemas de saúde pela falta de ingestão de líquidos.
  • As patas também são essenciais no cuidado com seu pet. Corte as unhas quando estiverem grandes, bem como os pelos que ficam no meio e em volta das famosas almofadinhas dos cães. Além disso, se o chão estiver muito quente, evite sair para passear até que tenha se refrescado.

Essas são recomendações simples e básicas, que você provavelmente já adota com seu cão, mas que valem a pena ser ressaltadas para o conforto, saúde e vitalidade do pet, bem como para evitar que ele fique doente.

Trate condições simples em sua casa

É claro que problemas de saúde mais complicados precisam ser levados ao veterinário, mas outras simples podem ser tratadas em casa, como as seguintes:

Pulgas

Ah, as temidas pulgas, com seus saltos enormes e consequências urgentes aos pets, que não conseguem parar de se coçar e se mostram bem desconfortáveis, principalmente depois de um certo tempo.

Para evitar seu surgimento, você pode caprichar nos banhos, sempre procurando por lêndeas, larvas ou pulgas. O shampoo antipulgas pode ajudar nessa questão, além das coleiras antipulgas.

Se você perceber que seu pet está infestado, então compre um remédio apropriado, cuja aplicação pode ser tópica (na pele) ou oral (por comprimidos), sendo essa última ainda mais efetiva por eliminar pestes, ovos e larvas, além do nevoeiro, que funciona como uma dedetização para o ambiente, e dos sprays para cães ou para o ambiente.

Carrapatos

Esses pequenos aracnídeos também podem ser um grande problema, pois instalam-se na pele dos cães e podem causar febre, fraqueza, apatia, falta de apetite, desidratação, dor abdominal e anemia, entre outros problemas.

Se você notar apenas um ou bem poucos carrapatos no cachorro, pode recorrer a repelentes naturais, como vinagre de maçã, óleo de eucalipto, cravo, laranja, suco de limão e infusão de camomila, que provavelmente espantarão o temido animal.

A forma de aplicação varia de acordo com cada opção utilizada, mas costuma ser feita na pele do animal, no local em que o carrapato está. Também é preciso manter a limpeza do cachorro e do ambiente em dia para evitar o aparecimento do animal.

Problemas nas patas

Se os pets brincam, correm, pulam e se divertem, é graças às patas que os sustentam – literalmente. Embora nem sempre sejam analisadas com cuidado, elas representam uma séria preocupação.

Além dos cuidados que vimos anteriormente, pode ser que eles apresentem um aspecto ressecado. Neste caso, use um hidratante próprio para devolver suas perfeitas condições. Não recorra aos hidratantes para humanos, pois podem ser prejudiciais para a saúde canina.

Ofereça os cuidados que seu pet merece!

Nem todo problema de saúde precisa ser tratado especificamente com o veterinário. Ao prestar atenção no comportamento do animal, você mesmo pode intervir para que seu amigo se sinta melhor rapidamente.

É claro, porém, que certas condições realmente demandam cuidados especiais. Se você não tiver certeza de como lidar com algum problema ou mesmo ficar com dúvidas em relação ao que citamos neste conteúdo, não hesite em procurar por um veterinário o quanto antes.

Faça o que estiver ao seu alcance para deixar o pet melhor e, sempre que precisar, leve-o ao veterinário, mesmo para consultas preventivas. Assim, seja com a recomendação de um tratamento dermatológico para cães ou com elogios e um petisco, seu cão sempre estará perfeitamente cuidado e sob a orientação de profissionais especializados!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here