Pela primeira vez, o GE Tabajara participa do Jamboree Mundial

0
729
Foto: Escoteiro da Serra viajam para os EUA. Foto: Agência RBS

O são-marquense João Pedro Scodro Michelon, de 14 anos, compõe grupo de 31 adolescentes da Serra que irão participar desta aventura

Depois de meses de preparativos, venda de rifas e até de cupcakes para arrecadar fundos, 31 adolescentes da Serra estão embarcando para uma grande aventura nos Estados Unidos. A turma vivenciará 12 dias de aprendizado e troca de experiências durante o 24º Jamboree Mundial Escoteiro, evento que reúne milhares de jovens de diversos países de 22 de julho a 2 de agosto. Embora a abertura da programação só ocorra daqui a uma semana, alguns já anteciparam a viagem internacional para o  último sábado (13).

É o caso do escoteiro são-marquense de 14 anos, João Pedro Scodro Michelon, que representa o município e o Grupo de Escoteiros Tabajara, conforme explica o presidente Daniel Rizzon.

“O Jamboree Mundial de 2019 é o 24º, e é a primeira vez que o G.E Tabajara é representado. Digamos que os principais objetivos são a vivência de uma experiência como essa de caráter mundial, conhecer novos lugares e fazer novas amizades, mas principalmente sentir de perto o maior evento do Movimento Escoteiro”, relata Daniel.

O encontro terá como sede o Summit Bechtel Reserve, no estado norte-americano da West Virginia. Como são esperados cerca de 45 mil participantes, será montada uma cidade improvisada em meio a uma reserva cercada por montanhas, florestas e rios. Será uma mistura de culturas e línguas dos seis continentes. Do Brasil, partirão 1.116 escoteiros de 14 a 17 anos, o terceiro maior contingente do Jamboree. Entre eles, moradores de Caxias do Sul, São Marcos, Flores da Cunha, Bento Gonçalves e Garibaldi, com o acompanhamento de escoteiros adultos. 

A viagem é a realização de um sonho e também uma oportunidade para experimentar a autonomia, uma vez que muitos deles estarão pela primeira vez longe da família num país distante. 

O Jamboree terá um calendário extenso de atividades culturais e esportivas, além do uso de alta tecnologia. Outro ponto bacana será um encontro Lusófono, que reunirá escoteiros de vários países que falam a língua portuguesa. 

O valor da viagem foi custeado por cada família. O maior gasto é com a passagem aérea, pois a participação no Jamboree custou em torno R$ 2 mil, o que inclui a alimentação, o acesso à estrutura e a participação nas inúmeras atividades. Para não deixar a conta apenas nas mãos dos pais, a gurizada se esforçou para juntar dinheiro com ações variadas, afinal é uma oportunidade única nesta etapa da vida.

Além da experiência, os escoteiros terão oportunidade de estabelecer uma rica rede de contatos. 

Com informações do Jornal Pioneiro

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here