O Faz de Conta e o Teatro na Educação Infantil

0
2964

Este artigo visa analisar a importância que o faz de conta e o teatro tem na formação e no desenvolvimento da criança, considerando-a como um ser que pensa, imagina, interpreta, sente e faz. Seja no aspecto pedagógico ou no aspecto artístico, assistido ou encenado, o faz de conta e o teatro auxiliam a criança no seu crescimento cultural, desenvolvimento e na sua formação como indivíduo. A escola é um espaço de conhecimento e aprendizagem, assim as artes: música, literatura, pintura, escultura, teatro, dança, entre outras, passam a ser fundamentais para o desenvolvimento perceptivo e reflexivo da criança.

O faz de conta e o teatro são muito falados nas propostas pedagógicas, como atividades lúdicas pertencentes ao mundo infantil e fazem parte da rotina nas escolas de Educação Infantil. Assim quando as crianças participam de uma encenação teatral, elas tem a oportunidade através de suas brincadeiras, de interpretar vários papeis, sejam estes de forma espontânea ou dirigida, tudo o que ela observa no seu dia a dia ela representa nas brincadeiras de faz de conta, onde a imaginação pode levá-las a lugares nunca percorrido antes.

Trabalhar com o teatro na sala de aula, não apenas proporcionando aos alunos assistirem, mas sim também oportunizando aos mesmos representar, inclui uma série de vantagens. Como por exemplo: o desenvolvimento da oralidade, da expressão corporal, do vocabulário, do pensamento reflexivo, das habilidades para as artes plásticas, bem como a aprendizagem da utilização correta da entonação de voz.

Proporciona ainda, o entrosamento com as pessoas, trabalha o lado emocional, oportuniza a pesquisa, trabalha a cidadania, a ética, os sentimentos, a interdisciplinaridade, incentiva a leitura, propicia o contato com histórias, contos e fábulas. Ajuda os alunos também a se desinibirem e adquirirem autoconfiança, a desenvolverem habilidades adormecidas. Estimula a imaginação e a organização do pensamento. Enfim, são incontáveis as vantagens em se trabalhar o teatro e o faz de conta em sala de aula.

Observando as brincadeiras das crianças percebemos o faz de conta e o teatro nas suas manifestações imaginativas. O jogo simbólico, o jogo do faz de conta, acompanham a criança em todas as suas realizações, pois é através da brincadeira que a criança assume e exercita os vários papeis com os quais interage no cotidiano. Ela brinca de ser pai, mãe, cachorro, motorista, professor, médico, de escolinha… As interações das crianças com as pessoas com as quais convive, desenvolve lhes a fala interior, o pensamento voluntário. Cada um desses faz de conta, exige um conjunto e estas atividades exigirão da criança que elas formulem uma situação que tenha significado para ela.

A atividade de faz de conta pode parecer uma atividade livre para as crianças, porém ela deve ter uma intenção, com a observação da professora, utilizando estes momentos para conhecer melhor a criança, e quando possível ou necessário, intervir de forma positiva. Podemos observar, algumas vezes, em brincadeira de faz de conta, atitudes em que a criança reproduz a sua realidade cotidiana, nos mais diferentes aspectos, sejam eles positivos ou negativos.

Quando a criança através do faz de conta, reproduz atitudes, diálogos ou cenas, negativas ou traumáticas, cabe ao professor intervir na brincadeira, auxiliando a criança por meio de indagações possíveis, compreender os seus próprios sentimentos em relação ao fato representado. Em outros momentos, pode-se trabalhar as situações apresentadas por esta criança, através de brincadeiras, filme, música, leitura ou pelo próprio faz de conta, possibilitando à mesma a descoberta que de aquela realidade expressa por ela não é a única e verdadeira, que existem outras maneiras de conviver.

Evidentemente não se pode querer esgotar aqui um tema de tamanha magnitude. Neste artigo buscamos explanar um pouco da importância da presença do Faz de Conta e do Teatro na Educação Infantil, bem como sua contribuição para o desenvolvimento físico, mental, emocional de uma criança e também como a escola pode fazer para ajudar o aluno a desenvolver suas próprias potencialidades.

Artigo de autoria das professoras:
Daniela Manera 
Fabiana Dutra de Oliveira
Lianete M. C. Vanin;
Rosangela T. Gobbi Zafonatto
Viviane Zen
Escola Municipal de Educação Infantil Pingo de Gente

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here