Hemocentro de Caxias precisa de doadores de sangue

0
852

Estoque está próximo do mínimo necessário para atender a demanda semanal de pacientes que precisam de transfusões. Maior necessidade é para o tipo O+ (O positivo)

Em nota publicada nas redes sociais na tarde desta segunda-feira (6), o Hemocentro de Caxias do Sul atenta para a necessidade de doadores de sangue. Conforme a nota, o estoque está próximo do minimo necessário para atender a demanda semanal de pacientes que necessitam de transfusões.

A maior necessidade é por doadores do tipo O+ (O Positivo), mas todos os doadores são bem-vindos, destaca o texto. O sangue e seus componentes e derivados, obtidos por meio de processamento (concentrado de hemoglobina, plasma, concentrado de plaquetas, globulina, albumina, etc), são recursos importantes tanto para tratamentos planejados quanto intervenções urgentes. No caso de doenças do sangue (coagulopatias e hemoglobinopatias), por exemplo, o acesso a transfusões de sangue e hemoderivados é fundamental para que os pacientes vivam mais tempo e com mais qualidade. O sangue também é usado em cirurgias, atendimento materno-infantil e em casos de atendimento a vítimas de acidentes ou desastres naturais.

Para doar sangue basta comparecer ao Hemocentro, na Rua Ernesto Alves, 2.260; em Caxias do Sul. Lá, o doador é cadastrado, responde a um questionário e passa por uma triagem clínica para verificar se possui os requisitos para ser doador. Também é feito um exame rápido para constatar a presença de anemia. Se tudo estiver bem, é feita a coleta. O processo demora em média 40 minutos. O Hemocs funciona de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h (sem fechar ao meio-dia), e no sábado, das 8h às 11h30h.

O que é preciso para ser doador

  • Estar em boas condições de saúde;
  • Ter entre 16 e 69 anos (menores de idade com autorização do responsável legal);
  • Pesar no mínimo 50 Kg;
  • Estar descansado e alimentado (evitar alimentação gordurosa nas quatro horas que antecedem a doação);
  • Apresentar documento oficial com foto (carteira de identidade, carteira do conselho profissional, carteira de trabalho, passaporte ou carteira nacional de habilitação).

Impedimentos temporários à doação

  • Gripe ou resfriado: aguardar 7 dias após a cura;
  • Diarreia: aguardar 7 dias após a cura;
  • Durante a gravidez: 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana;
  • Amamentação: se o parto ocorreu há menos de 12 meses;
  • Ter tomado vacina há menos de 30 dias;
  • Tatuagem nos últimos 12 meses;
  • Piercing nos últimos 12 meses (piercing genital e oral, 12 meses após a retirada);
  • Tratamento dentário: período varia de 1 a 7 dias;
  • Situações nas quais houve maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses;
  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;
  • Viagem para cidades endêmicas (que têm epidemia de dengue, zika, chikungunya e febre amarela) nos últimos 30 dias.

Impedimentos definitivos à doação

  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: Hepatite B e C, AIDS (Vírus HIV), doenças associadas ao HTLV I/II e Doença de Chagas;
  • Hepatite viral após os 10 anos de idade;
  • Diabetes insulinodependente;
  • Epilepsia ou convulsão;
  • Hanseníase;
  • Doença renal crônica;
  • Antecedentes de neoplasias (câncer);
  • Antecedentes de acidente vascular cerebral (derrame);
  • Uso de drogas injetáveis ilícitas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here