Em 4 meses, bombeiros de São Marcos registraram 38 ocorrências de fogo em vegetação

0
481

Somente nesta semana foram dois atendimentos. Estiagem potencializa incidência de focos de incêndio

O aumento do números de queimadas durante o verão já é alto, mas no momento é acentuado pela estiagem que castiga a Região Sul. Em São Marcos, por exemplo, só em 2020 já foram contabilizados 38 casos de fogo em vegetação atendidos pelo Corpo de Bombeiros.

Somente nesta semana os soldados combateram dois incêndios. Um teve início na manhã da terça-feira (28), sendo controlado. O local é perto do quartel dos bombeiros e permitiu rápida resposta, mas na manhã de ontem, quarta-feira, os bombeiros retornaram ao ponto, próximo do Morro das Antenas, acesso à Linha Zambecari para novamente apagar o fogo que havia reiniciado.

ACONTECENDO AGORA 🔥🚒Bombeiros atendem ocorrência de fogo em vegetação neste momento perto do Morro das Antenas, acesso à Linha Zambecari. A fumaça toma conta de parte da área central e bairros próximos.📲 Em breve mais informações.Vídeo: São Marcos Online.

Posted by São Marcos Online – Portal de Notícias on Tuesday, April 28, 2020

Em seguida foram deslocados para o interior do município, na localidade de Ilhéus, próximo da divisa com Caxias do Sul para novo atendimento de fogo em mato. O atendimento iniciou por volta das 8h deste dia 29 e durou algumas horas.

Até o dia 10 de março, quando o SMO publicou reportagem sobre o índice de ocorrências desse tipo, o município registrava 16 casos. Em menos de 2 meses o índice dobrou.

Bombeiros alertam para uso indiscriminado de fogo

Na época da reportagem o sargento Geomir Alan da Cás, do Corpo de Bombeiros de São Marcos alertou para o volume de ocorrências e das penalidades por crime ambiental.

“Principalmente em período de secas, não se devem realizar queimadas, nem para limpar terreno. Quando o fogo se propaga, rapidamente foge do controle e coloca em risco casas próximas, fauna e flora. Lembro ainda que a Lei de Crimes Ambientais, em seu artigo 41, prevê como crime provocar incêndios em matas ou florestas, com previsão de pena de reclusão de 2 à 4 anos. Se o incêndio causado expor perigo à vida, integridade física ou patrimônio, fica sujeito o infrator à reclusão de 3 à 6 anos, segundo código penal em seu artigo 250”, explica o sargento.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here