Distanciamento social: Conhece-te a ti mesmo

0
530

Este distanciamento nos oferece muito mais tempo para pensarmos em nós, para convivermos com a nossa família, menos festas, jantares, viagens…

Distanciamento social em 2020 refere-se à diminuição da interação entre as pessoas buscando diminuir a velocidade de transmissão do vírus que atingiu o mundo. Este distanciamento nos oferece muito mais tempo de solidão, tempo para pensarmos em nós mesmos, para convivermos com a nossa família, menos festas, jantares, viagens… menos fuga, tempo de se auto analisar.

Tempo de refletir sobre nossa vida, aonde chegamos, que caminhos tomamos, que valores adquirimos. Tempo de olhar as velhas fotos, de relembrar nossos sonhos, de relembrar nossa caminhada até então. Momento de repensar as finanças, os negócios, de inovar.

Quem eu me tornei no decorrer desses anos? Quanto tempo deixei de olhar para os meus problemas por falta ou desculpa da falta de tempo, priorizando o supérfluo?

Estamos tendo a oportunidade de nos reavaliarmos, de nos reconhecermos, de mudarmos.

Estamos buscando fora de nós o que queremos conquistar: amor, estabilidade, dinheiro, felicidade… como se tudo isso estivesse longe, nos esquecendo de olharmos para dentro e refletir sobre nossas vidas.

Durante esta pandemia, podemos nos direcionar ao autoconhecimento. Descobrir no mais profundo e verdadeiro Eu quem nos tornamos.

.Autoconhecimento significa estar consciente de quem somos na essência.

Momento de reflexão, de olharmos mais para nós, perceber o quanto estávamos em uma velocidade frenética e não parávamos para nos reorganizar, questionar o que de fato realmente quero e faço da minha vida.

Momento de refletirmos: Quem eu sou, hoje? Quais as conquistas que quero atingir e o que tenho feito para isso? Tenho controle sobre as minhas emoções? Sei o que me causa prazer e contentamento? Afinal de contas, eu sou uma criatura cordial ou hostil? Sensível ou racional? Amorosa ou fria? Triste ou alegre? Resistente ou frágil? Inteligente ou ignorante? Sábia ou insensata? Autêntica ou bajuladora? Muitas pessoas sabem muito sobre os outros e nada sobre elas mesmas.

Momento de pensar na carreira, de verificar quais são os conhecimentos, habilidades e atitudes que me faltam, de mudar a forma de usar a rede social, nos relacionarmos com quem nos agrega, acrescenta, nos torna melhores.

Momento em que o isolamento, a quebra da rotina e das expectativas já estabelecidas geram angústia e ansiedade, onde são necessárias práticas de autocuidado. Pois a piora no estado de saúde mental vem não só do isolamento, mas também da incerteza, seja ela material, seja quanto à saúde, seja do caos informacional, seja da frustração e do tédio que são geradores de sintomas de estresse, ansiedade, raiva e medo.

A sobrecarga emocional neste período é uma realidade psicológica, ocorre uma saturação de sentimentos, pensamentos e sensações que levam ao nosso esgotamento mental e físico.

Mas quanto mais informação eu tenho sobre o que sinto e como isso se processa, mais terei recursos e condições para lidar e administrar as situações do meu cotidiano. O autoconhecimento nos fornece o domínio de nós mesmos: em pensamentos, desejos, esperanças, frustrações e crenças.

“Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo.” Se queremos conhecer o mundo à nossa volta, devemos em primeiro lugar conhecer quem nós somos. Mas o autoconhecimento é um processo que se inicia todos os dias e tem como objetivo conhecer os nossos sentimentos, pensamentos, padrões, mecanismos de autodefesa ou de sabotagem, desarmar as armadilhas que preparamos para nós mesmos, enfrentarmos os nossos medos, limites e nos superarmos dia a dia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here