Coronavírus: ministro pede para evitar bebidas como chimarrão e tereré

0
875

Assim como outras doenças infecciosas, como a gripe, o coronavírus pode ser transmitido pela bomba do chimarrão e tererê, que passa de boca em boca

Em entrevista coletiva em que atualizou os casos de coronavírus no Brasil, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, recomendou que os brasileiros evitem bebidas tradicionais como tereré e chimarrão. “No caso de estados como Mato Grosso do Sul, de onde venho, e do Rio Grande do Sul, recomendamos que as pessoas evitem bebidas que são compartilhadas de boca em boca, como o tereré e o chimarrão”, disse o ministro. Isso porque a saliva é uma das principais formas de contágio do coronavírus.

O ministro ressaltou ainda a importância da etiqueta respiratória para evitar a doença, ou seja, as pessoas devem tampar o rosto quando vão espirrar, de preferência com o cotovelo, e manter o hábito de lavar as mãos e o rosto constantemente.

Como prevenir o coronavírus

• Lavar as mãos com frequência, ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento.
• Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
• Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir.
• Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar.
• Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
• Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença.
• Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.
• Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis e após lavar as mãos).

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta

CASOS

O Ministério da Saúde confirmou nesta quarta-feira, 26, um caso de coronavírus no Brasil. Com isso, o País tem um registro confirmado, 21 casos suspeitos e 59 descartados. As informações foram dadas em coletiva de imprensa na sede da pasta, em Brasília.

Os casos suspeitos estão em São Paulo (11), Minas Gerais (2), Rio de Janeiro (2), Santa Catarina (2), Paraíba (1), Pernambuco (1) e Espírito Santo (1). Há um caso em Mato Grosso do Sul, na cidade de Ponta Porã. O caso, porém, não foi informado em entrevista coletiva do Ministério da Saúde.  

No mundo, os dados apontam para 80.239 casos confirmados e 2.700 mortes, ou seja, um índice de letalidade de 3,4%. Fora da China, o porcentual é de 1,4%.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here