Estabelecimentos não podem atender de forma presencial

O governo Eduardo Leite decidiu liberar as vendas de todo o comércio pelos sistemas pegue-e-leve, tele-entrega e drive-thru para as regiões que estão na bandeira vermelha com a disponibilidade de 25% dos funcionários para manter as operações. Bares e restaurantes poderão trabalhar apenas com telentrega ou pegue e leve. A indústria tem autorização para trabalhar com apenas 50% do seu quadro de colaboradores. A concessão se de após pedidos da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Rio Grande do Sul para a revisão dos protocolos relativos ao funcionamento do comércio na pandemia,

Desde o anúncio do plano de distanciamento controlado, em maio, a Fecomércio-RS vem alertando ao governador Eduardo Leite que o fechamento do comércio não essencial a partir da bandeira vermelha traria graves prejuízos à economia e ameaçaria milhares de empregos. Dados do Caged apontam que só nos meses de março, abril e maio foram destruídos mais de 120 mil postos de trabalho no estado, enquanto outros 450 mil contratos foram suspensos ou reduzidos.

De acordo com o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, a entidade seguirá a fazer sugestões e solicitações para que as políticas de controle à pandemia não prejudiquem ainda mais o setor, que tem adotado todas as medidas de distanciamento e de higiene indicadas pelas autoridades em saúde a fim de preservar a saúde da população.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here