Assis Melo falou ao São Marcos Online sobre ações no município

0
2339
De volta à presidência, Assis Melo intensifica ações. Foto: divulgação

De volta à presidência do Sindicato dos Metalúrgicos, o ex deputado federal destaca como principais pautas a Reforma da Previdência e a Campanha Salarial 2019

Na manhã desta terça-feira, dia 2 de abril, o Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul, que possui base em São Marcos, realizou uma assembleia para os trabalhadores da Fabbof, em frente à empresa. Atividade deu iniciando a cronograma previsto para o município nos próximos dias. Após intervenção desta terça, o presidente da entidade fez contato com o São Marcos Online.

Assis Mello está de volta à frente do sindicato após ter cumprido mandato como deputado federal pelo PCdoB. Ele revela que os principais assuntos abordados foram a Reforma da Previdência e a Campanha Salarial 2019.

“Estamos procurando, na medida do possível, dar conta de algumas demandas que há em empresas de São Marcos” explica o presidente do sindicato Assis Mello. Ele relatou dificuldades de atendimento em rescisões e no fornecimento de EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual).

Sobre uma das principais pautas e que atinge diretamente os trabalhadores, a Reforma da Previdência, o sindicalista diz que a atual proposta inviabiliza totalmente a possibilidade de aposentadoria do trabalhador.

“Preocupa o conjunto dos trabalhadores na sociedade, pois inviabiliza totalmente a possibilidade de aposentadoria. Buscamos através destas assembleias conversar mais de perto com os trabalhadores sobre estas pautas importantes que afligem todos” diz Melo.

Questionado sobre a Medida Provisória que determina que a contribuição sindical seja feira por boleto e não mais por desconto em folha, o líder sindical rebate: “É quase uma tragédia, a medida provisória é uma tentativa para inviabilizar nosso trabalho, e uma insanidade, a própria justiça se colocou contra e provavelmente a própria câmara irá ser contrária, é uma total intervenção aos sindicato, praticamente Voltar à época da ditadura”.

Assis Melo revela ainda que maior parte das empresas do setor não concedem aumentos de salários exceto o dissídio, portanto é preciso buscar aumento variável através de participações nos lucros.

“Pedimos para que o trabalhador busque cada vez mais os seus direitos e seja atuante, aderindo às ações do sindicato e esteja atendo às mudanças e ações do governo” destacou Assis ao final da entrevista.

Em São Marcos a entidade é liderada pelo diretor Sindical Juliano de Castilhos, que acompanha os metalúrgicos são-marquenses. Em breve, o sindicato estará realizando ações em frente às principais metalúrgicas da cidade.

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here