Conforme levantamento de entidades ligadas ao setor, foi estimada perda de aproximadamente 8% no cultivo de uva bordô, mas o estado é de alerta

Reunião realizada na tarde desta segunda-feira, dia 13 de janeiro apontou dados estimados referente a estiagem do Rio Grande do Sul, que refletem prejuízos na agricultura. Também na tarde desta segunda, a Defesa Civil divulgou que o número de municípios que decretaram situação de emergência devido à estiagem subiu para 32.

No encontro entre representantes de Emater, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, secretarias de Agricultura e de Meio Ambiente, Conselho Municipal de Agricultura, cooperativas de crédito e Defesa Civil no município, decidiram pela não decretação de estado de emergência em São Marcos.

Conforme dados apresentados no encontro, que apontam perdas de cerca de 8% no cultivo da uva bordô, variedade mais precoce, sendo mais expressiva neste momento. O grupo acredita que o volume de chuvas dos últimos dias amenizou o impacto na agricultura.

Representantes dos bancos informam que não houve nenhuma comunicação de perdas em função da estiagem e a Corsan reforça que o nível da barragem não foi alterado, não havendo riscos de desabastecimento. Contudo, é recomendado uso racional da água.

“Enquanto não houver uma precipitação maior, ainda há riscos”

O Estado está passando por uma instabilidade grande que impede as chuvas, portando ainda há riscos, estamos alertas e monitorando a situação, se a estiagem persistir e não chover nessa semana, apensar das previsões positivas, teremos que nos reunir novamente para redefinir as ações”, revelou o Secretário Municipal de Agricultura, Glaucio Brochetto em entrevista ao SMO.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here