Adolescência: teste de paciência para os pais

0
584

Nesta etapa os pais quase que se tornam “invisíveis”, pois tudo o que é dito parece sem importância para o adolescente

Momento da vida de uma família que mais exige paciência dos pais. Momento onde saem do ninho para outro grupo. Grupo este onde tudo o que os pais fazem ou falam está errado, inadequado e ultrapassado. Lembrando que mesmo jovens estudiosos, saudáveis e educados provocam turbulência na vida de quem os cria.

Nesta etapa os pais quase que se tornam “invisíveis”, pois tudo o que é dito parece sem importância para o adolescente. Muitos pais deixam de falar com medo da reação do filho: agressividade, sarcasmo… o que gera discussão e brigas. O adolescente inicia então o debate; Não sou mais criança, mas vocês me tratam como se eu fosse, você esta repetindo o mesmo conselho 20 vezes. E um adolescente furioso se isola e ergue um muro em relação aos pais.

Um estudo conduzido por Laurence Steinberg, psicólogo americano, autor de alguns dos trabalhos mais famosos sobre adolescência, publicado no livro Crossing paths, acompanhou 200 famílias por dois anos, a partir do momento em que o filho entrou na puberdade. Quarenta por cento dos casais sofreram uma queda na saúde mental, com sentimentos de rejeição e baixo valor pessoal. Para esses houve um aumento significativo de sintomas físicos de estresse.

Reforçando que o afastamento e algum nível de confronto são importantes para o desenvolvimento do jovem nessa fase. Mesmo o afastamento saudável é um dos geradores de angústia nos pais. Boa parte das preocupações dos pais é justificada. Existe o desejo de autonomia dos adolescentes e sua capacidade real de lidar sozinho com as situações. A parte do cérebro responsável por controlar os impulsos ainda está em fase de mudança no adolescente e a produção do hormônio responsável pela sensação de prazer, a dopamina, é explosiva nessa fase. O desafio dos adultos é descobrir até que ponto eles podem seguir sozinhos e quando precisam de ajuda.

Pais sentiram as mudanças, não gostaram de muitas delas, mas devem entender que este é um período em que a convivência será diferente, alguns ajustes de postura serão necessários para que a relação volte a fluir, o crescimento do filho deve representar uma oportunidade de estabelecer uma relação de parceria, com diálogo e negociação, o que não significa virar melhor amigo, filhos sentem maior segurança quando possuem pais que os entendam, mas que impõem limites. Eles precisam entender que a amizade entre eles e os pais é diferente da de seus amigos da mesma idade.

Respeitar as necessidades dos filhos não significa que os pais tenham de fingir que não são afetados pela atitude deles. É inevitável que a adolescência cause algum estresse nas famílias. Os adolescentes estão em busca de um novo lugar no mundo, e isso força os pais a se recolocar.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here