Os felinos não deixam as plantas em paz? Calma que dá para resolver!

Quem já teve gatos e plantas no mesmo ambiente ou pôde presenciar essa união sabe que, geralmente, o resultado é ter folhas mordidas ou com alguns pedaços faltando, o que pode ser até perigoso para os bichanos de acordo com o tipo de planta.

Felizmente, é possível combater essa situação através de algumas dicas simples. Vamos entender porque os felinos gostam tanto de comer as plantas e o que pode ser feito para que ambos possam conviver em harmonia!

Por que alguns gatos se alimentam de plantas?

Há várias respostas para essas perguntas. Algumas das mais comuns são as seguintes:

– Eles estão apenas fazendo o que geralmente fazem (mastigar, arranhar e brincar, por exemplo);

– Os felinos gostam da textura de certas plantas;

– O gato está doente e a grama o ajuda a melhorar os sintomas da garganta inflamada;

– Eles precisam vomitar bolas de pelos ou estão constipados (o efeito das plantas pode ajudar nos dois sentidos);

– Algum nutriente está em falta em sua dieta, provavelmente o ferro ou o ácido fólico, ambos importantes para a hemoglobina dos gatos, uma proteína sanguínea importante.

Logo, mesmo que os gatos sejam reconhecidamente carnívoros (é por isso que boas rações precisam ser ricas em proteína animal), ainda assim eles podem se sentir atraídos pelas plantas.

Como deixar os gatos longe das plantas?

As seguintes dicas podem ajudar na coexistência dos felinos e das plantas:

1 – Deixe-as fora do alcance dos felinos

A dica mais simples e prática é deixar as plantas em um local distante, onde os gatos não podem acessar, como em prateleiras ou presas a ganchos na parede, desde que em lugares bem altos.

É importante se lembrar de que os gatos são animais que gostam de pular. Por isso, analise com cuidado a posição das plantas e tenha certeza que eles não conseguirão chegar ali, mesmo que usem outras plataformas ou móveis como ajuda;

2 – Ensine-os desde pequenos

Quando os gatos são jovens, é mais fácil ensiná-los a fazer (ou não fazer) o que você quiser. Alguns usam isso para ensiná-los a não subir na mesa enquanto se alimentam, enquanto outros limitam seu acesso a determinadas partes da casa ou do apartamento e por aí vai.

Se o seu gato for jovem, comece a ensiná-lo que não pode brincar ou comer as plantas. Caso se aproxime, retire-o do local e mostre que aquela é uma atitude que ele deve evitar.

Essa correção deve ser feita com carinho e atenção, sem qualquer tipo de violência ou ameaça ao animal, para que ele perceba, de uma maneira carinhosa, que não deve mexer nas plantas.

3 – Encontre um óleo essencial que eles não gostam

Os óleos essenciais são substâncias aromáticas que podem ser encontradas em plantas, frutas, especiarias e ervas, geralmente utilizados para fins aromáticos, e sua aplicação também pode ser feita para mostrar aos gatos que eles não devem chegar perto das plantas.

Para isso, procure um óleo essencial que o seu felino não gosta e pingue algumas gotas no vaso ou ao redor do local em que as plantas estão. Assim, graças ao seu olfato bem desenvolvido, eles sentirão o cheiro e nem chegarão perto dali.

A maioria dos felinos não gosta de essências cítricas, como laranja, limão e tangerina. Faça o teste e veja como essa estratégia pode ajudar e, de quebra, deixar um cheiro agradável no ar.

4 – Pode as plantas com frequência

Mesmo ao ensinar os bichanos e mostrá-los que não devem brincar com as plantas, elas podem se mostrar como atrativos em determinados casos, como quando estão muito grandes e se parecem com brinquedos naturais. Por isso, é importante fazer a poda com frequência para evitar essa situação.

Bons exemplos são as pteridófitas, como samambaias e cavalinhas, cujas folhas ficam caídas e resultam em um visual bonito, mas que pode remeter a um brinquedo para os gatos. Ao delimitar seu tamanho, a chance de que os felinos se rendam à brincadeira diminuem bem.

5 – Brinque com o seu gato

Às vezes, o ato de mexer nas plantas é uma demonstração de que o felino está entediado. Ao brincar com eles e deixá-los cansados, essa reserva de energia será gasta e a tendência é de que os vasos fiquem inteiros.

As brincadeiras podem ser feitas com o auxílio de brinquedos para gatos, bolinhas de papel, novelos de lã, caixas de papelão ou outros itens que eles gostam. Deixe esses itens, em conjunto com os tão amados arranhadores, espalhados pela casa para que os felinos tenham como se divertir mesmo que estejam sozinhos.

6 – Coloque-as em cômodos onde os gatos não acessam

Se não existe a possibilidade de colocar as plantas no mesmo lugar em que os gatos ficam e sem que elas se mostrem como brinquedos ou petiscos vegetarianos para os felinos, o melhor a se fazer é cultivá-las em lugares que eles não vão.

Por exemplo, se o seu gato vive dentro de casa, com a devida proteção de tela nas janelas, plante-as em um jardim no quintal ou em outra área do lado de fora, onde você pode ficar tranquilo que o felino não acessará. Dessa forma, é possível manter ambos sem que nenhum seja prejudicado.

7 – Invista na grama para gatos

Se não pode com eles, junte-se a eles! Você já deve ter ouvido esse ditado e ele pode ser aplicado à convivência das plantas com os gatos.

Algumas espécies são saudáveis para os felinos e podem ser deixadas em sua casa ou apartamento sem maiores problemas, já que mesmo que eles comam as folhas, não haverá qualquer problema envolvido.

Ao visitar feiras livres ou lojas de jardinagem, pergunte se eles vendem grama para gatos. Ela costuma vir em um vaso, tem uma coloração verde bem forte e folhas finas e compridas, que se parecem com grama convencional, mas que podem ser consumidas pelos felinos.

Outra alternativa interessante e barata é plantar grãos de pipoca na terra. Basta pegar os grãos do pacote, plantá-los em terra adubada e regar até que cresça. Geralmente,

o processo é concluído em uma semana e o resultado é uma grama de cor verde clara, que deixa a decoração bonita e ainda serve como comidinha para os bichanos.

Gatos e plantas: uma convivência possível

Se você colocar as seis primeiras dicas em prática, a tendência é de que os felinos não entrem em contato com as plantas e que ambos possam crescer de maneira saudável, o que pode ser atingido com uma certa dose de paciência.

Já a sétima dica permite que eles fiquem juntos e traz a possibilidade de o felino comer essa graminha, que deixa a decoração bonita e, quando consumida pelo gato, ainda o ajuda a eliminar bolas de pelos e melhora o funcionamento do intestino.

Por mais que você capriche na escolha das rações para gato, é provável que o seu felino tenha vontade de experimentar essas alternativas vegetais. Aplique as melhores dicas para o seu espaço e veja como todos podem conviver em harmonia e com saúde!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here