Estado emite Aviso para a região Covid de Pelotas

0
307

As outras 20 regiões não receberam Avisos ou Alertas, incluindo Capão da Canoa, que havia recebido Aviso por três semanas consecutivas

O governo do Estado divulgou, após reunião do Gabinete de Crise nesta quarta-feira (20/10), a emissão de um Aviso para a região Covid de Pelotas. As outras 20 regiões não receberam Avisos ou Alertas, incluindo Capão da Canoa, que havia recebido Aviso por três semanas consecutivas e não recebeu nenhuma notificação nesta quarta (20).

• Acesse dados e históricos das regiões Covid.

O Aviso é o primeiro passo do Sistema 3As de Monitoramento, com o qual o governo do Estado gerencia a pandemia no Rio Grande do Sul. Conforme os técnicos do GT Saúde, Pelotas apresentou piora em alguns indicadores em relação à semana anterior, por isso recebeu a notificação para que possa controlar a propagação do vírus na região.

Entre os dados, a região Covid de Pelotas (R21) apresentou incidência de novos casos de 112,5 casos confirmados por 100 mil habitantes na última semana, representando aumento de 20% frente à semana anterior. Essa incidência representa a segunda maior do Estado entre as 21 regiões Covid na última semana, sendo 67,1% superior à média estadual.

Ao longo da última semana, Pelotas também apresentou aumento de 24,1% de internações em leitos clínicos, entre suspeitos e confirmados. Se considerado um período mais longo, do dia 25 de setembro ao dia 17 de outubro, o número de internados confirmados e suspeitos em leitos clínicos na região passou de 25 para 70 – elevação de 180%.

Contudo, a região teve redução de 25,8% nas hospitalizações por Covid em UTI. Se considerado um prazo mais longo, desde o dia 5 de outubro, o número de internados confirmados com Covid-19 em leitos intensivos quase dobrou, chegando a 13 pacientes.

Com o percentual de 52,1%, a região de Pelotas ainda apresenta a quarta menor proporção da população com esquema vacinal completo no Estado entre as 21 regiões Covid.

Além disso, o Gabinete de Crise debateu alguns pedidos e demandas setoriais em relação a protocolos vigentes. Entre os quais, o pedido da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para que libere a presença de torcedores de equipes visitantes nos jogos organizados pela entidade no Rio Grande do Sul. Conforme o Gabinete de Crise, já estão definidas as regras gerais obrigatórias para competições esportivas e não cabe ao Estado regrar as questões internas dos clubes, desde que cumpram os protocolos em vigor a partir de segunda (18/10), se podem aceitar ou não público visitante.

Em jogos com mais de 2,5 mil pessoas, é obrigatória a apresentação do comprovante de vacinação, público exclusivamente sentado e ocupação somente de espaços com cadeiras, com máximo de 30% do espaço, garantia de distanciamento mínimo de 1 metro em todas as direções entre grupos de até três pessoas, entre outras.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here