Hoje tem superlua “rosa”; saiba como observar!

0
670

Na noite desta segunda-feira você tem um bom motivo para olhar para o céu. É quando ocorre a primeira superlua de 2021. O fenômeno estará visível durante toda a noite, a partir do pôr do sol

O ideal é estar no ponto mais alto de sua cidade, ou em um local com uma visão livre do horizonte, já que o contraste com prédios, montanhas e árvores à frente faz a lua parecer maior do que de costume. Nada te impede de observar a superlua quando ela estiver alta no céu, mas o efeito será menos impressionante.

Infelizmente, apesar de ser chamada de “superlua rosa” (Super Pink Moon) nos EUA, ela não tem uma cor diferente. O nome vem de tribos indígenas que marcavam a passagem do tempo pelas luas cheias. Cada uma tinha um nome específico, e a de abril é “rosa” porque surge na mesma época que as flores róseas da Phlox Subulata, uma planta selvagem norte-americana.

Teremos mais superluas neste ano?

Segundo o astrólogo Richard Nolle, que cunhou o termo em 1979, uma “superlua” é qualquer lua cheia que ocorre enquanto a Lua está a 90% ou mais de sua maior aproximação da Terra, o chamado Perigeu. Isso faz com que ela pareça até 15% maior e 30% mais brilhante do que o de costume.

O perigeu acontece regularmente a cada 28 dias. Entretanto, a ocorrência da Lua cheia no momento exato é mais rara. Em 2021 isso só acontecerá duas vezes, nesta quarta-feira (26) e em 26 de maio, quando a Lua estará ainda mais próxima de nós.

Apps dão uma forcinha

Para saber o momento exato do pôr do sol em sua cidade, basta perguntar ao Google: “OK Google, quando o sol vai se pôr hoje?”. Já para saber para onde olhar, basta usar um app de bússola.

Quem usa um iPhone não precisa de um app extra, basta usar o Bússola, que é parte do iOS. Para Android, uma boa opção é o Apenas uma bússola, da PixelProse SARL, que é bonito, simples, gratuito e, mais importante, sem anúncios.

Além da direção em que o celular está apontando, ele também indica o horário do nascer e do pôr do sol, sua altitude e até a intensidade do campo magnético próximo ao aparelho. Tudo isso em uma tela só.

Dicas para fotografar

Se você quiser registrar o fenômeno, veja este artigo com nossas dicas para fotografar a superlua. É tudo questão de usar um tripé e encontrar o momento certo.

Fonte: olhardigital.com.br

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here