Hospital de campanha montado pelo Exército na capital terá leitos de UTI para pacientes Covid

0
400

De rápida e fácil montagem, as três barracas estarão prontas até o fim da tarde desta sexta (12/3)

Solicitado pelo governo do Estado ao Exército Brasileiro, um hospital de campanha para atender pacientes Covid começou a ser montado nesta sexta-feira (12/3) na zona sul de Porto Alegre. Funcionará anexo ao Hospital Restinga e Extremo-sul e, diferentemente da maioria das estruturas semelhantes instaladas para atender a demanda nesta pandemia, o Hospital de Campanha do Exército conta com Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Serão oito leitos de UTI, além de 12 em enfermaria.

A escolha por Porto Alegre, de acordo com a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, se deu pela demanda de leitos. “O governador Eduardo Leite encaminhou um ofício solicitando ao Exército a instalação do hospital de campanha no Estado. Uma vez que o maior tensionamento na busca por leitos está na região metropolitana de Porto Alegre, fizemos uma avaliação junto ao município e decidimos pela instalação na capital, ao lado do Hospital Restinga, para que pudesse haver remanejo de equipes de profissionais de saúde, que é a contrapartida do município para o funcionamento desta estrutura”, explicou a secretária.

Vindo de Manaus, o módulo foi transportado em avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que pousou na madrugada desta sexta (12) na Base Aérea de Canoas. “O hospital de campanha do Exército é único. É preparado para combate e para situações de calamidade. É diferente de todos os outros em sua estrutura”, afirmou a comandante do Hospital de Campanha do Exército, coronel Ocilene Vargas.

Comandante do Hospital de Campanha do Exército, coronel Ocilene Vargas coordenou a montagem da estrutura – Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

O módulo em instalação na Restinga poderá ter a capacidade de atendimento em UTI ampliada se forem agregados mais equipamentos, como respiradores, explicou a militar. Os aparelhos para o funcionamento do hospital chegarão de Manaus até terça (16), deixando a estrutura apta para receber pacientes. A montagem das três barracas, cada uma com 48 metros quadrados, estará concluída até o fim da tarde desta sexta (12).

Conforme nota do Comando Militar do Sul, “a montagem dessa instalação militar tem por finalidade atender prontamente à solicitação do governo do Estado do Rio Grande do Sul por mais leitos hospitalares destinados a pacientes com Covid-19”.

O Rio Grande do Sul irá alcançar, em breve, ampliação de 157% na capacidade de atendimento na rede SUS, mas o Estado atravessa o seu momento mais crítico em relação à demanda por leitos. “A estrutura do Exército é uma ajuda importante neste momento em que há taxa de ocupação acima de 100% em leitos de UTI no Estado e também um crescimento na ocupação por leitos clínicos”, afirmou a secretária Arita.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here