Primeiro aumento do gás de cozinha em 2021 é anunciado pela Petrobras; reajuste será de 6%

0
285

Petroleira informa que o preço médio de venda do gás liquefeito de petróleo (GLP) para as distribuidoras é de R$ 35,98

A Petrobras, por meio de nota oficial, determinou um aumento do preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), o chamado gás de cozinha. A medida tomada pela empresa já está em vigor.

Dessa forma, o GLP passará a ser vendido pela petroleira estatal a 13 kg por R$ 35,98. Antes do reajuste, o valor era de R$ 33,98 por 13 kg. Ou seja, o gás subiu R$2 com a nova mudança da estatal.

A alteração no valor do gás de cozinha foi por conta da alta do preço do petróleo no exterior. Na última semana, por exemplo, o combustível do tipo Brent era negociado a US$ 54,30 por barril. O GLP acumulou alta de 21,9% ou R$ 6,08 por botijão em 2020.

No fim de 2020, o botijão para o consumidor final no Brasil tinha um valor médio de R$73,22. Em contrapartida ao aumento do gás, a conta de energia deve ficar mais barata em janeiro.

Petrobras justificou o aumento do gás de cozinha

A Petrobras revelou que igualou os preços do gás de cozinha para todos os seguimentos. Segundo informações da estatal, o preço final do GLP é definido pelas distribuidoras.

“Por sua vez, as distribuidoras são as responsáveis pelo envase em diferentes tipos de botijão e, junto com as revendas, são responsáveis pelos preços ao consumidor final”, revelou a empresa, acrescentando que os preços do gás de cozinha seguem a tendência de mercados internacionais.

“Os preços de GLP praticados pela Petrobras seguem a dinâmica de commodities em economias abertas, tendo como referência o preço de paridade de importação, formado pelo valor do produto no mercado internacional, mais os custos que importadores teriam, como frete de navios, taxas portuárias e demais custos internos de transporte para cada ponto de fornecimento, também sendo influenciado pela taxa de câmbio”, finalizou.

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here