Novo levantamento mostra que São Marcos está em situação de alerta para risco de transmissão de dengue

0
795

Em junho, mais de 500 imóveis foram inspecionados

No mês de junho, em São Marcos, foi realizado o 2º Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti (LIRAa), que classificou o município como risco médio quanto à transmissão de arboviroses. Esse levantamento permite a identificação de áreas com maior proporção/ocorrência de focos do mosquito Aedes aegypti, bem como dos criadouros predominantes, indicando o risco de transmissão de dengue, febre chikungunya e zika vírus.

O LIRA foi realizado pelos Agentes de Combate às  Endemias (ACE) no período de 06/06/2020 a 22/06/2020.  De acordo com a Coordenadora da Vigilância Ambiental em Saúde, Daiane Alves, “apesar do início do inverno e temperaturas mais amenas, tivemos um crescimento no número de focos encontrados em relação ao último levantamento (ocorrido em janeiro)”. O 2º LIRA resultou em índice de infestação de 1% (5 focos), elevando a classificação do município para RISCO MÉDIO e situação de ALERTA, principalmente no bairro Francisco Doncatto onde foram encontrados quatro, dos cinco focos do mosquito. O outro foco foi encontrado no Bairro Santo Antônio.

Conforme dados da Vigilância em Saúde, 521 imóveis foram inspecionados e entres os criadouros predominantes estão potes, baldes e lixos domésticos. “Com estes dados, as ações no Bairro Francisco Doncatto serão intensificadas, as visitas ocorrerão a cada 60 dias aproximadamente, o que antes ocorria a cada 90 dias”, afirma Daiane.

 A Vigilância também destaca a importância de ouvir com atenção as orientações feitas pelos ACEs, bem como fazer a manutenção pelo menos uma vez por semana nos quintais, mantendo os reservatórios de água da chuva bem fechados e telados, vistoriando os pratinhos de planta, garrafas, bebedouros dos animais, baldes, lonas e qualquer outro objeto que possa acumular água parada.

Histórico dos levantamento de índices

O primeiro LIRA deste ano ocorreu no mês de janeiro e teve como resultado de Índice de Infestação Predial (IIP) 0,2%, deixando o município com classificação de Baixo Risco.  Segundo o Ministério da Saúde, os índices até 0,9% indicam condições satisfatórias; entre 1% e 3,9%, situação de alerta, e índices superiores a 4%, risco de surto.

No total, durante o 1º semestre de 2020, foram realizadas 5.528 visitas técnicas dos agentes de endemias a residências, comércios, terrenos baldios e indústrias.

Em março deste ano a Vigilância realizou uma força-tarefa para eliminar possíveis focos do Aedes aegypti no bairro Francisco Doncatto (confira).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here