Caso Kauana: conforme a polícia, assassino não demonstra arrependimento

1
7123
Delegado regional Paulo Rosa e o delegado de São Marcos Edinei Albarello deram detalhes da investigação. Foto: Angelo Batecini / SMO

Leandro Daniel Hoffmann é o assassino confesso de Irene da Fonseca; 67 anos e Kauana Santos; 16 anos. Para a polícia, um homem frio

Durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira, 1º de julho, o delegado regional da Polícia Civil Paulo Rosa e o delegado de São Marcos, Edinei Albarello, acompanhados da equipe de investigação atuante no caso Kauana, deram alguns detalhes do depoimento de Leandro Daniel Hoffmann; 31 anos, assassino confesso da idosa Irene da Fonseca; 67 anos e de sua neta Kauana Santos; 16 anos na última sexta-feira (26) na Linha Marechal Deodoro, interior de São Marcos.

Na ocasião, Hoffman atirou na idosa e ateou fogo na residência, fugindo para o mato com a adolescente. Conforme depoimento prestado ontem, Leandro afirma que a motivação seria uma desavença com o pai de Kauana, o qual ele acreditava que também estivesse na residência no momento do crime, já que o carro estava na garagem.

Trabalho da pericia foi fundamental e ainda irá concluir causas da morte de kauana. Foto: Angelo Batecini /SMO

Hoffmann teria invadido a residência e entrado em discussão com a idosa que iniciou luta corporal com o criminoso, nesse momento a adolescente e o irmão de 7 anos saíram para se esconder. Ao ouvir o disparo contra a avó, Kauana teria retornado no intuito de socorrê-la e foi arrastada por Leandro para o mato. O menor se escondeu entre arbustos na área externa.

A jovem conseguiu fugir do criminoso mas foi alvejada por disparo de arma de fogo. Leandro pegou a adolescente e colocou dentro de um córrego que fica a cerca de 300m da residência, com diversas pedras sobre o corpo, impedindo-o de boiar, em seguida ateou fogo no sofá da casa e fugiu pelo mato. Conforme o delegado, Hoffmann tem amplo conhecimento em áreas fechadas por trabalhar com roçadas, ele teria feito todo o trajeto até Vila Oliva (onde foi encontrado) pelo meio do mato. No local ele buscava abrigo na casa de um conhecido que lhe daria serviço. Conforme a polícia, a situação será investigada mas a principio a pessoa que lhe deu abrigo não estava sabendo dos crimes.

A jovem ficou desaparecida por 4 dias, submersa em córrego. Imagem: arquivo pessoal

O setor de investigação da Polícia Civil chegou ao paradeiro de Leandro na tarde de ontem, ao avistar as viaturas o criminoso evadiu-se para o mato, sendo logo capturado. O homem foi ouvido ainda na terça-feira e conforme a polícia, não demonstra qualquer tipo de arrependimento ou ressentimento pelos seus atos, foi ele quem indicou o local exato do corpo da adolescente na noite de ontem. Mostrando-se totalmente frio ao fato.

A mulher de 27 anos presa na segunda-feira é esposa de Leandro Hoffmann e conforme o depoimento dela, o marido tem o hábito de beber. Na sexta-feira ele estaria sob o efeito de álcool e teria dado ordem para que a esposa fugisse com as filhas do casal pois mataria todo mundo.

Hoffmann estava foragido da justiça de Capanema, onde cometeu duplo homicidio em 2015. As vitimas seriam dois irmãos e o crime também ocorreu em área rural.

Leandro será indiciado por duplo homicídio qualificado, ocultação de cadáver e incêndio criminoso. A causa da morte de Kauana será revelada após o trabalho da perícia, bem como se o criminoso cometeu algum tipo de abuso com a garota.

1 COMMENT

  1. […] Segundo o Portal São Marcos Online, durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira, 1º de julho, o delegado regional da Polícia Civil Paulo Rosa e o delegado de São Marcos, Edinei Albarello, acompanhados da equipe de investigação atuante no caso Kauana, deram alguns detalhes do depoimento de Leandro Daniel Hoffmann; 31 anos, assassino confesso da idosa Irene da Fonseca; 67 anos e de sua neta Kauana Santos; 16 anos na última sexta-feira (26) na Linha Marechal Deodoro, interior de São Marcos. […]

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here