Aos 8 anos, Verônica precisa de transplante de rim

0
3759
Verônica com a mãe Aline e o padrasto Renato. Casal tem outros três filhos, de 10, 3 e 2 anos. Foto: São Marcos Online

Família promove jantar beneficente nesta sexta (22) no salão da Linha Rosita. Ainda há ingressos. Conheça ocaso de Verônica e saiba como ajudar

Verônica de Góis; 8 anos, tem um deficiência renal crônica que só pode ser solucionada através de um transplante de rim. Evento beneficente acontece nesta sexta-feira (22) na Linha Rosita e tem como objetivo auxiliar a menina, que precisa de um transplante e está na fila de doação porém, o procedimento pode levar até um ano para ocorrer e até lá a criança precisa de cuidados específicos com medicamentos e alimentação.

Os ingressos para o jantar custam R$ 30 para adultos e R$ 15 para crianças de 7 a 12 anos. O cardápio da noite será macarrão, galeto, carne de porco, maionese, saladas, pão e vinho. A ação tem inicio às 20h no salão da Linha Rosita. Reservas de ingressos podem ser feitas na Casa Paroquial (3291-1262), Lizeu Bianchi (99966-2723 ou 3291-7565), Renato Crestana (99952-9474), Associação dos Motoristas São-Marquenses e Comissão da Linha Rosita.

CONHEÇA O CASO

Na última semana o São Marcos Online esteve na casa da menina Verônica de Góis; de 8 anos. A família reside na Linha Rosita e a criança precisa de um transplante de rim para voltar a ter uma vida normal. A mãe de Verônica, Aline de Góis, contou como o problema foi descoberto.

Família está recebendo apoio da comissão da capela da linha Rosita. Na foto com Renato Crestana, membro da comunidade, que organiza o jantar

“Em meados de novembro a Verônica começou queixando-se de muita dor na barriga e estava muito sonolenta, a gente já havia ido a outras consultas mas nunca tinha um diagnóstico, até que teve um dia que ela acabou dormindo praticamente direto, ai vimos que tinha algo de errado. Procuramos o médico, explicamos novamente a situação e ele solicitou uma diversidade de exames, quando os resultados ficaram prontos o doutor percebeu que se trava de um problema renal grave, com isso, fomos encaminhados diretamente para o Hospital Geral; em Caxias do Sul.”

Lá a menina ficou internada por cerca de 3 meses para iniciar o tratamento, nesse período Verônica chegou a ficar entubada e em coma, a família chegou a ser comunicada de que talvez ela não saísse mais de lá pois não reagia a nenhum medicamento. Verônica enfim conseguiu reagir e retornou para casa no início de janeiro. A mãe conta que Verônica permaneceu por cerca de uma semana em casa e precisou retornar às pressas para internação, com o quadro agravado. Aline explica que por conta do problema renal, todos os alimento ricos em fósforo e potássio são proibidos na dieta, pois fazem com que o rim pare de funcionar, e foi por isso que Verônica precisou retornar para internação. A mãe acrescenta ainda que até a água que a menina toma precisa ser controlada, a quantidade diária permitida é de 500 ml.

Conforme a mãe, o problema de Verônica impede que o rim elimine todas as substâncias ruins do organismo, o que fez com que a menina precisasse fazer diálise por um período no hospital. A família também precisou construir um quarto especificamente para Verônica fazer o processo de diálise em casa, além de fazer um curso sobre como manusear a máquina. Além de Verônica o casal, Aline de Góis e Nilton Renato Teles Paim tem mais três filhos, Dandara de 10 anos, Wallace 3 anos e Aurora de 2 anos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here