O brincar na escola de educação infantil e o perfil profissional

0
2147
Imagem ilustrativa

A partir do momento que foi comprovado que a maneira lúdica é a melhor forma das crianças desenvolverem sua aprendizagem e de se integrar com outros indivíduos as instituições de Educação Infantil foram se adequando a esse novo método de trabalho possibilitando para as mesmas uma educação autônoma e consciente. O educador também deve observar nas crianças que desde bem pequenas elas já apresentam aquela ânsia em descobrir coisas novas sobre o mundo que as rodeiam, elas querem respostas aos seus porquês, são muito curiosas e bem ativas e o educador deve estar bem atento a cada uma delas estimulando-as e orientando-as para dar continuação as experiências já vividas que são trazidas de casa e assim oportunizar momentos para que possam continuar a construir seus próprios conhecimentos.

O educador deve conhecer e considerar as singularidades das crianças de diferentes idades, assim como a diversidade de hábitos, costumes, valores, crenças, etnias das crianças com as quais trabalha respeitando suas diferenças e ampliando suas pautas de socialização. O educador é o mediador entre crianças e objetos de conhecimento, organizando e propiciando espaços e situações de aprendizagens que articulem os recursos e capacidades afetivas, emocionais, sociais e cognitivas de cada criança aos seus conhecimentos prévios e aos conteúdos referentes aos diferentes campos de conhecimento humano (MONTEIRO, 2002, p.5).

Todos os aspectos acima devem ser bem observados pelo educador, pois é através do conhecimento de cada indivíduo que as brincadeiras vão ser proporcionadas para que cada um construa seu conhecimento no seu tempo e do seu modo respeitando a individualidade de cada criança. O educador deve comtemplar às necessidades das crianças, deve envolver todos, ser criativo e flexível quando necessário. As salas de aula necessitam de organização para as mais variadas brincadeiras e jogos a serem utilizados, o ambiente deve chamar atenção fazendo com que a criança se sinta bem no local que passa algumas horas do dia, portanto dentro da sala de aula de haver vários cantinhos para que a criança escolha com que deseja brincar assim estará

usando de sua autonomia para interagir sozinho ou com seus colegas. As brincadeiras devem envolver as crianças tornando algo agradável e prazeroso para que todos participem.

Pode-se criar inúmeros cantos na sala de aula, alguns que podem ficar o ano inteiro e outros podem ficar uma semana ou quinze dias e depois ser substituído por outros, isso vai depender do interesse das crianças ao usá-los. Alguns cantinhos que as crianças adoram são: o cantinho da leitura que pode ser organizado de várias maneiras sentado em círculo, cada um manuseia o seu livro, cada dia um conta a história através da observação das gravuras, a professora conta, histórias com fantoche, dramatização enfim vai da criatividade de cada professor e as crianças também podem dar suas sugestões é claro. O cantinho dos brinquedos que possui vários objetos dependendo da faixa etária, carrinhos, bonecas, bichinhos da fazenda. O cantinho do teatro podendo incluir espelho, fantasias, acessórios, chapéu, perucas, maquiagem que as meninas adoram. A farmácia podendo utilizar embalagens vazias trazidas pelos alunos mesmo. Pode-se criar mercado, utilizando embalagens vazias de alimentos que se come em casa e alimentos saudáveis. Peças que fazem parte da nossa casa como: cozinha, quarto e sala. Os cantinhos devem ser montados conforme as necessidades das crianças e estar adequada a sua faixa etária. Desta maneira a criança irá sair feliz da escola que frequenta e os pais mais ainda.

Com esse novo método de trabalhar o educador também teve a necessidade de ir em busca de novos conhecimentos, diversificar sua forma de trabalho, aprender novas brincadeiras, criar e conhecer novos jogos.

O trabalho com crianças pequenas exige que o professor tenha uma competência polivalente. Ser polivalente significa que o professor cabe trabalhar com conteúdos de naturezas diversas que abrangem desde cuidados básicos essenciais até conhecimentos específicos provenientes das diversas áreas do conhecimento. Este caráter polivalente demanda, por sua vez, uma formação bastante ampla do profissional que deve tornar-se, ele também, um aprendiz, refletindo constantemente sobre sua prática, debatendo com seus pares, dialogando com as famílias e a comunidade e buscando informações necessárias para o trabalho que desenvolve.

São instrumentos essenciais para a reflexão sobre a prática direta com as crianças a observação, o registro, o planejamento e a avaliação (RCNs).

Enfim então o professor tem que estar bem preparado para o papel importantíssimo que desempenha com as crianças pequenas, deve estar sempre se atualizando e disponível para mudar suas práticas junto com a instituição que atua quando necessário, os tempos vão passando e as formas de aprendizagem passam por transformações, novas crianças vão nascendo e cada vez mais cedo elas começam a frequentar a instituição de Educação Infantil.

Artigo escrito pela professora da Escola de Educação Infantil Amor Perfeito

Marta Isabel Bugança

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here