Moradores iniciam reconstrução de casa danificada pelo temporal em São Marcos

0
1138
Darci Cioato trabalha na reconstrução do telhado de sua casa - Foto e vídeos: Angelo Batecini Junior - Portal SMO.

Pelo menos 7 residências foram atingidas pelo forte vendaval que afetou o município na última quinta (31). Idoso teve o telhado de sua casa arrancado e tradicional Roseiral ficou completamente destruído. Confira entrevistas na reportagem.

Postes de luz caíram. Árvores foram arrancadas. Portas, coberturas e laterais de pavilhões industriais se danificaram. Placas publicitárias foram derrubadas. Trecho da BR 116 ficou alagado. Mas nada se compara ao drama vivido pela família do pedreiro Darci Cioato. O idoso de 62 anos teve o teto de sua residência destruído pelo forte temporal que atingiu São Marcos na última quinta-feira (31), provocando avarias principalmente nos bairros Polo, Santini e Henrique Pante, onde pelo menos sete residências foram danificadas, conforme apurou o São Marcos Online junto ao Corpo de Bombeiros, que atendeu mais de 15 ocorrências.

– Não é de se assustar muito, porque não tinha ninguém embaixo da casa na hora do temporal. Estávamos em Pedras Brancas e chegamos depois. Quebrou algumas tesouras, arrancou todo o telhado e agora vou comprar folhas novas de zinco para colocar – narrou Darci, mostrando à reportagem os estragos.

A moradia localizada próxima a empresa Fabbof, no bairro Polo, ficou bastante avariada e nesta segunda (4) o São Marcos Online esteve no local conferindo os trabalhos de reconstrução que estão sendo empreendidos por Darci, que mora na residência de trás, com a esposa e um filho.

– A gente mora na casa de trás (que também foi atingida pela queda de uma nogueira) e a da frente eu estava construindo – explicou.

Ele destaca que durante o final de semana consertou os estragos da moradia dos fundos.

– Destruiu o chaminé e agora vou fazer de lata. O resto já arrumei quase tudo com o material velho da obra – disse Darci ao São Marcos Online.

Em relação a nova moradia que está construindo (o trabalho é efetuado aos finais de semana e quando sobra tempo), ele disse que o maior prejuízo foi no telhado.

– O prejuízo são as guias e o coberto, que vai tudo folha nova de zinco. Não derrubou as paredes, só o oitão. Ela já estava toda coberta e agora vou ter que endireitar e fazer de novo – ponderou.

Pedreiro autônomo, o idoso disse que nesta semana buscará apoio da Assistência Social para ver o que é possível conseguir. Conforme o secretário, Vinícius Pedroso, a Assistência faz o cadastro único e o restante é com a Defesa Civil.

– Até essa segunda (4) três família nos procuraram para fazer o cadastro – informou.

Tradicional Roseiral de São Marcos foi completamente destruído: ‘Vamos reconstruir a estufa’

O temporal que atingiu São Marcos no último dia do janeiro mais quente da história provocou danos num estabelecimento tradicional do município: o Roseiral situado na Rua Vitório Lazzaretti, no bairro Polo. A estufa de aproximadamente 200 m² – construída há mais de 20 anos e que era ponto de referência para os são-marquenses que queriam comprar rosas – foi completamente destruída pelas fortes rajadas de vento.

– O vento embocou e foi para dentro da estufa. Nunca tinha visto uma coisa dessas. Veio como um funil, tipo um tornado. Destruiu tudo e agora vamos ter que fazer outra, pois era um negócio

da família que nos dava uma renda extra – disse ao São Marcos Online o proprietário do Roseiral, César Hoffman, 56 anos.

Ele disse que precisará contratar pessoas, pois o trabalho “não será pequeno”.

– É uma mão-de-obra grande. Vamos ter que limpar a área, tirar o madeiral e depois reconstruir a estufa.

Proprietário dos Lanches Avenida, César trabalha no Roseiral com a esposa Luciane Camassola, 49 anos (que é professora de Educação Infantil), e a filha.

– Tínhamos uma produção grande, eram em torno de mil pés de roseira plantados – aponta, lamentando o estrago.

Pelo que disse, o prejuízo (só com as mudas de roseiras) passou de R$ 1,5 mil.

– Contando a estufa dá mais de R$ 10 mil – pondera.

Segundo César, o estrago no bairro Polo foi enorme.

– Caíram árvores dentro do mato, onde arrancou até pinheiro com raiz e tudo. As tampas das caixas d’água da Fabbof voaram longe e o polimento que tem ali perto da pedreira ficou sem o coberto – disse César ao São Marcos Online.

Deixe uma resposta

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui