Homem foi atacado por abelhas no bairro São José

0
1756
Imagem ilustrativa

O fato aconteceu no último dia 2 e a vítima levou cerca de 300 ferroadas. Bombeiros e equipes de saúde alertam para os cuidados e medidas em caso de ataque por animais peçonhentos.

No último dia 2, pela parte da manhã, o funcionário público Dorvalino Francisco Ventura, de 52 anos, trabalhava nas proximidades do bairro São José quando foi surpreendido por um enxame de abelhas. Ventura é operador de motoniveladora e acredita que o barulho da máquina tenha atiçado os insetos.

“Com o barulho da máquina elas ficaram irritadas e vieram direto em mim. Saí correndo e a vizinhança me ajudou, jogaram água e toalhas e chamaram a ambulância”.

Conforme Dorvalino o médico que o atendeu disse que se fosse alérgico terá morrido antes de chegar no hospital. Foram mais de 300 picadas, principalmente nas costas e na cabeça.

Bombeiros e equipes de saúde orientam a comunidade em casos de ataque

Durante este período de calor a Vigilância Ambiental e Vigilância em Saúde vem realizando campanhas e orientando a comunidade em como proceder nos casos de ataques de animais peçonhentos, bem como evitar contato com estes animais, como aranhas, cobras e escorpiões.

No caso das abelhas não há muitos registros e também não é comum o ataque destes insetos, exceto quando se sentem muito ameaçadas.

Conforme os bombeiros de São Marcos, no último semestre de 2018 foram registradas 68 ocorrências de remoção de local de perigo, ou seja, quando um animal acaba invadindo uma residência por exemplo. Destes, duas foram por cobras. Mas na maioria são chamados para remoção de vespas, sem registro de ataques.

Já na Vigilância Ambiental há registros de aparição de escorpiões e casos de picadas de aranhas.

Mesmo com baixo índice de ataques, tomar cuidado é sempre o melhor caminho. Manter ambientes domiciliares limpos, não acumular entulhos e objetos ao ar livre e chamar sempre que necessário a ajuda dos bombeiros são medidas a serem tomadas pela população. E em caso de ataques chamar imediatamente o socorro ou se dirigir ao hospital.

Deixe uma resposta

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui