Entendendo a Ansiedade!

0
460
Imagem ilustrativa-divulgada na internet

Muito se fala sobre a ansiedade nos últimos tempos. Aquela sensação de apreensão e medo que chega acompanhada da percepção de que algo ruim vai acontecer. E não para por aí: o pacote completo ainda tem sintomas físicos desagradáveis, como aumento do batimento cardíaco e do ritmo da respiração, mal estar no peito, desconforto gástrico e intestinal, alterações de sono e apetite, tensão muscular, entre tantos outros.

Embora a ansiedade seja uma emoção completamente normal em algumas situações, quando se mostra crônica e exagerada para as situações, deixa de cumprir sua função de proteção e alerta e passa a ocupar um papel de vilã, paralisando, ameaçando a saúde física e mental de quem a sente, impedindo que nos sintamos seguros no mundo e que possamos desfrutar a vida em toda sua plenitude.

Como a maioria das emoções, a ansiedade acaba interferindo em nosso corpo, além de nossos pensamentos e comportamentos. Sentir-se ansioso reduz nossa capacidade de concentração e de pensar com clareza. Nossas atitudes, com frequência, se tornam mais tensas e sérias, além de ficarmos agitados e inquietos.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, em 2017 o Brasil teve a maior taxa de transtorno de ansiedade do mundo. Deixamos de ser, como alguns especialistas se referiam ao Brasil, o país do futuro, para nos tornarmos o país que mais vive no futuro, afinal, ter ansiedade é direcionar nossa mente para o futuro, é se preocupar com aquele compromisso que ainda vai acontecer, não conseguir parar de pensar naquela conversa, que ainda nem aconteceu, é esperar aquela notificação, que não se sabe se virá, é preocupar-se demasiadamente com algo que ainda não existe.

Falando em preocupação, esse é um pensamento que anda colado à ansiedade. Da mesma forma que a ansiedade, preocupar-se, em alguns momentos, é benéfico e saudável – se você não se preocupasse em fazer um bom trabalho, por exemplo, poderia se prejudicar e até perder seu emprego. Contudo, pessoas predispostas à ansiedade, se preocupam muito e com qualquer coisa.

A análise desses pensamentos ansiosos e de preocupação, além da busca pela solução de problemas – é o primeiro grande passo para diminuir a ansiedade. Evitar as situações que geram ansiedade ou pensamentos ansiosos na verdade apenas aumenta e prolonga a “visita” da ansiedade na sua vida. Enfrentar diretamente os pensamentos e as situações ajuda a superá-la. A psicoterapia é um ótimo local para encontrar estratégias e ajuda efetiva para enfrentar essa emoção.

➔ Desafio 30 dias contra a Ansiedade
Projeto online para o enfrentamento da ansiedade
Início em 20/02/2018
Mais informações: (54) 9 9989-2327

Deixe uma resposta

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui